As palavras, em seus sons, estão aqui em processo, se transformando, como esse texto, incompleto, que um dia terminarei. O papel virtual de minhas realidades, sendo escrito enquanto logo, meus dados, na máquina, na rede de rendas digitais. Nas ladainhas, aboios e encantamentos, sentimentos ou/e em outros infindos indícios analógicos, que sim, ainda existem! E resistem, a qualquer falsa ou equivocada idéia de modernidade ou tecnologia. Tome cuidado com os meus acentos.
Eles podem brincar de mudar seus sentidos.
Estamos subentendidos?

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Ciclos do encantado

Esta era a oportunidade
Em um bem azul e calor de época, alvoroçados.
Vestindo o couro dos antepassados
Investi um rezar profundo, desmandado
Descampando nas pradarias
Do meu coração nordeste
Um caboclo de asas, Cariri
Em um auto, sertão, andaluz

Agreste

Entoando um cantar contínuo
Prestes a entendê-la, a recebê-la
Como um trovão nas águas
Irradiando a flor na correnteza calma

De olhos fechados e mente aberta,
O clarão lúdico nas pálpebras envivecendo,
O invisível, o normalmente imperceptível
Sonhos latentes em anos que se perdem
Como estúpidos nãos ignorantes.

Um novo século, um novo começo, um novo mundo
Sem infortúnios
Meu reino sem latifúndios
Castelos sem paredes nem muros
Sem realezas, sem certezas,
Em reais tragédias e belezas.
Naturalmente como nossas lendas!
Não há nada aqui que nos prenda
Se não, a perdida ou encantada liberdade

Esta era uma oportunidade
Na imparcialidade cíclica das vidas (no vão do tempo)
Nas verdades mais absurdas
Dos desejos veteranos
Um discurso, minha ingênua ideologia
Meu exercito de cantadores imaginários
Inveterados,
A implodir (não reprimir) revoltas!

“Em êxtase,
Dançam sobre o meu calvário
Enquanto voam as folhas
Das árvores, o calendário”

Ela talvez fosse a única, uma oportunidade
E minha ação não se perderia, sem palavras
Sem função, no presente
Minha língua em fogo ardente
Pronunciando poesias
Por entre fumaças mágicas
No circulo dos elementos
Na ânsia de reencontrá-la
Postar um comentário