As palavras, em seus sons, estão aqui em processo, se transformando, como esse texto, incompleto, que um dia terminarei. O papel virtual de minhas realidades, sendo escrito enquanto logo, meus dados, na máquina, na rede de rendas digitais. Nas ladainhas, aboios e encantamentos, sentimentos ou/e em outros infindos indícios analógicos, que sim, ainda existem! E resistem, a qualquer falsa ou equivocada idéia de modernidade ou tecnologia. Tome cuidado com os meus acentos.
Eles podem brincar de mudar seus sentidos.
Estamos subentendidos?

terça-feira, 19 de julho de 2011

Caminho

Vá!
Leve, consigo, as coisas daqui, não as deixe pra trás!
Carregue o tempo necessário pra mudança
Monte um vento em direção ao alto!
Faça de contas um rosário de sentimentos
Traga-o sempre perto do coração
Assim, lembrarás que o inicio e o fim
São apenas coadjuvantes do todo
O meio, o processo, a vida agora
É o que é importante
E simples
Como brincar
Feito crianças
Postar um comentário